6.1.14

Mãe, bastava trocar de canal!

Facebook
   Ontem minha mãe quis assistir (de novo) Madagascar 2... Nossa, que legal! Eu pedi pra que ela trocasse de canal, mas ela fez questão de me esconder o controle, dizendo carinhosamente pra eu pegar o celular e calar a boca. Rimos, e eu acabei obedecendo. Mal sabia ela o mal que podia me fazer aquela simples lista de conversas.
   Dei uma olhada no Facebook, nada de bom. Ninguém online. Como não tinha mais nada pra fazer, resolvi dar uma lida em conversas antigas. NÃO! NÃO DEVIA TER FEITO ISSO! Li coisas que eu era feliz sem lembrar, e de repente tudo me voltou à memória. Dei algumas risadas, claro, mas aí lembrei que esses momentos não voltam. Ontem me amava e hoje já me esqueceu, e foi assim com a maioria das pessoas.
   Eu era feliz iludida, admito. Eu sabia que você não gostava de mim, mas eu gostava de ter alguém com quem dizer aquelas coisas. Isso me dava insônia, e eu gostava. Passava a noite toda imaginando coisas que nunca iriam acontecer, com a barriga cheia de borboletas e um sorriso bobo estampado no rosto.
   Não houveram brigas nem discussões, apenas caiu no esquecimento. Paramos de nos falar, ambos se esqueceram de tudo, e justo eu fiz questão de lembrar. O que resta? Apenas um vazio, até você vir de novo me chamando de "minha", e como forma de retribuir, eu te chamo de "meu", hahaha, coitados, iludidos e convencidos.
   Acontece que você não vai me chamar. Como forma de retribuir, também não vou te chamar. Prefiro o silêncio, que é angustiante , porém realista, ao invés de uma conversa que me faça feliz, embora saiba  que não passe de ilusão. Um último toque: eu confundi as coisas, e acho que você também...
   -Mãe, bastava trocar de canal!

Nenhum comentário:

Postar um comentário