21.11.13

Não me arrependo dos meus erros

Música tocando... Cai um temporal lá fora. Sentei na frente da janela e vi as gotas caírem no vidro, logo o jardim estava alagado, assim como minha mente, cheia de lembranças, enquanto o café esfria na xícara. Várias pessoas correndo na chuva, infelizes sem seus guarda-chuvas, completamente vazias.
Mudar o passado. Não existe ser humano que alguma vez na vida não parou o que estava fazendo e ficou pensando nas burradas que já cometeu. Por mais que as leis da física não permitam que o tempo volte, a gente sempre tenta criar um novo fim, algo que a gente ache certo,o que acaba fazendo com que a culpa aumente cada vez mais, atormentando a mente de cada um por muito tempo, até alguém perceber que insistir em algo que não volta é em vão.
Os erros? Eles servem de experiência pra que a gente não os repita, por isso não me arrependo deles. Ninguém nasceu perfeito, sabendo o que é certo ou errado, é por isso que a gente deve tirar vantagem de cada momento, seja acertando ou errando.
Um dia perguntei a uma amiga sobre as coisas de que ela se arrependia, e ela respondeu: “Me arrependo apenas do que eu não fiz!”. Seria estupidez se eu pensasse o mesmo. É claro que me arrependo dos momentos que eu perdi, das pessoas que deixei de conhecer, das novas experiências que tive a oportunidade de ter e acabei abandonando, mas me arrependo ainda mais do que eu fiz. Agora sei que meu orgulho não é mais importante do que minha felicidade. Aprendi isso errando, por isso repito: “Não me arrependo dos meus erros”. Eles só serviram pra que eu pudesse ser uma pessoa melhor, a pessoa que sou hoje, nem perfeita nem estúpida, apenas uma pessoa consciente. 
Machuquei algumas pessoas, admito, mas também fui bastante machucada. Não falo de feridas físicas, pois estas cicatrizam, me refiro às feridas psicológicas. Tenho marcas até hoje. Há um ano eu poderia dizer que estava completamente arrependida dos meus erros. Felizmente amadureci, e percebi que o remorso não muda nada. O que eu fiz? Segui em frente. É o melhor remédio, vai por mim... Sei bem do que estou falando, porque tive a oportunidade de cometer os mesmos erros, mas posso afirmar que aprendi a lição, isso fez com que eu parasse e refletisse. Então chega a hora de colocar em prática todos os planos feitos, caso conseguisse voltar no passado. É aí que a gente percebe que nossos erros valeram a pena, de certa forma. 
Existem também as boas lembranças, que aparecem geralmente nos momentos mais difíceis. Por isso eu digo que é impossível abandonar o passado, ele vai nos perseguir, querendo ou não, basta a gente aprender com ele e não deixá-lo tomar conta da nossa mente, pois a gente só consegue seguir em frente a partir do momento que o passado fica para trás, onde é o seu lugar.

Giovanna C. Klaumann

Nenhum comentário:

Postar um comentário